domingo, 1 de abril de 2018

Elvis On Tour no cinema dia 20 de Maio de 2018

Em janeiro de 2018 eu vivi uma experiência que jamais poderia imaginar um dia acontecer comigo. Assistir Elvis no cinema. Eu que faço parte da geração que assistiu um ou outro filme do Elvis na TV na Sessão da Tarde ou na Gazeta em uma semana dedicada ao rei, anos depois em VHS e hoje em DVD. A sensação de ver Elvis em um cinema, pegar fila, estar em uma sala de cinema com som e imagem em alta definição é indescritível. Em janeiro assisti a comemoração dos 40 anos do Aloha From Hawaii. Uma realização dos fã-clubes Elvis Forever Fan Club e Elvis Triunfal Fã Clube, trouxe a magia de ver Elvis em um cinema de volta aos fãs que lá estiveram.
No próximo dia 20 de Maio será a vez da exibição do Elvis On Tour de 1972. Diferente do "That´s The Way It Is" que mostra Elvis ensaiando, fãs comentando, Elvis no camarim e Elvis no palco, e também diferente do "Aloha..." que mostra Elvis no palco, o "Elvis On Tour" mostra todo o agito da Turnê de Elvis em 1972. De apresentação em apresentação, carro, avião, entrada estratégica em cada show, tudo isso nos transporta e nos coloca frente a frente com a vida musical e nos faz sentir o que era uma turnê do nosso rei.
Então dia 20 de Maio vamos todos ao CINEPLAY assistir o Elvis On Tour.

Elvis On Tour
Dia: 20 de Maio
Local: CinePlay (Sorocaba Shopping)
Av. Dr. Afonso Vergueiro, 1700 - Centro Sorocaba
Quanto: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (Meia)
Ingresso: Beneficente RS 10,00 e 1 Kg de alimento não perecível.

domingo, 11 de março de 2018

Minha história com Elvis - Por Jorge Demitrov



Uma das características que sempre me interessa é como os fãs conheceram Elvis Presley. A histórias dos fãs se juntadas dariam livros e mais livros. É algo legal de saber, pois assim podemos ver que Elvis chegou na vida de seus fãs das mais diferentes formas. Não me canso de ouvir as histórias dos fãs, dos amigos que curtem Elvis. Em tempo: Se você que está lendo essa postagem e quiser contar a sua história também, entre em contato comigo através dos comentários nos mandando um email para eu me comunicar com vocês. Fale da sua história com Elvis, nos mande fotos, vídeo da sua coleção. Aqui é um espaço para falar sobre Elvis e sempre será. A sequência da postagem a gente hoje vai conhecer a história do amigo e participante do blog, Jorge Demitrov. 

Saudações a todos.
Vamos falar de Elvis. Sou Jorge Demitrov, nascido em Paranaguá-PR e moro no Rio de Janeiro-RJ. Minha história com Elvis começou há 40 anos, em 16 de agosto de 1977, quando um amigo me disse a seguinte frase: “- Elvis Presley morreu hoje.” Eu respondi: “- Quem era Elvis Presley?” Ele me disse: “- Um cantor famoso”. Tínhamos 9 anos de idade. Naquela semana, foi anunciado na tv que seria exibido o especial “Elvis That’s The Way It Is”. Fiquei muito curioso e encantado com as imagens que vi no comercial, pois até então eu não conhecia Elvis, nem tinha interesse por qualquer artista. Mas quando assisti ao filme, tudo mudou. Fiquei extasiado ao ver Elvis, tanto nos ensaios quanto no show. Nunca tinha visto alguém como ele, com tanta simpatia, carisma, beleza física. Sua voz, sua maneira de dançar e cantar com tanto sentimento e expressão me arrebataram. Naquele tempo, não havia sequer videocassete para se pudesse gravar algum vídeo na televisão, então eu gravava apenas o áudio em um gravador que eu tinha e ficava ouvindo todo dia, especialmente à noite, antes de dormir. Ouvir a voz de Elvis era como uma canção de ninar para mim. Perdi a conta de quantas vezes ouvi “O Seresteiro de Acapulco”, “Garotas e Mais Garotas”, “Feitiço Havaiano”...  Naquele ano, por eu estar falando tanto em Elvis, ganhei de minha irmã meu primeiro álbum do Rei: “Elvis – 40 Greatest Hits”. Fora o melhor presente eu já podia ter ganhado. Como eu escutei aqueles discos, dia e noite, sem parar. De tanto que eu falava em Elvis, meus amigos, quando me viam, já falavam: “-Aí vem o Jorge Elvis”. Então comecei a pedir discos do Elvis de presente aos meus pais. Não queira saber de outra coisa. Assim comecei minha coleção. Depois do “40 Greatest Hits”, vieram na sequência: "Disco de Ouro", "As Recorded At Madison Square Garden", "Almost In Love", “Love Songs”, "Elvis By Request", “Fun In Acapulco”, “The Sun Sessions”, "Elvis By Request Vol. 2, "Elvis - 20Hits", "Elvis 50th Anniversary", "Elvis 10 Anos de Saudades" e "The Best Of Elvis". Mais tarde, quando já trabalhava e tinha o meu dinheiro, entrei em uma loja e comprei um lote de 20 discos do Elvis dos anos 70, de “From Elvis In Memphis” até “Elvis In Concert”. Em 1989, quando passei 2 anos em Guaratinguetá – SP estudando na Escola de Especialistas de Aeronáutica, comprei um exemplar do livro “Elvis, Mito e Realidade”, do Maurício Camargo Brito. Aquilo foi o máximo. Nunca tinha visto tanta informação sobre Elvis antes. Pude conhecer toda vida de Elvis, com uma riqueza imensa de detalhes além de todas as músicas que Elvis havia gravado. Perdi a conta de quantas vezes li e reli aquele livro. O duro era conciliar os estudos com a leitura sobre Elvis. Depois, nos anos 90, ainda comprei os 3 volumes de "Essential Elvis", "Elvis Country", "Reconsider Baby" e "Elvis, Scotty & Bill - The First Hits". Nos anos 2000, comprei ainda vários cd's e DVD’s. Minha frustração foi não ter comprado a “Caixa Vermelha”, box com 5 LP’s de Elvis, lançada em 1990. Esse lançamento foi um manjar dos deuses, pois estava recheado de novidades. Mas a minha maior coleção é virtual, no meu computador, em MP3. Tenho mais de mil álbuns do Elvis, entre a discografia completa e incontáveis coletâneas, toda a filmografia e vários especiais. Mas isso não basta, pois estou sempre atrás de algo diferente. É um vício do qual não consigo (nem pretendo) achar a cura. Nunca deixarei de pensar em Elvis. Ele sempre foi, é e será parte da minha vida.
Tenho muito prazer em participar deste blog e também em trocar informações, pois falar e ouvir falar de Elvis é, sem dúvida, a minha maior curtição.
Observação: Deixo meu e-mail e facebook para possíveis contatos.
Facebook: Jorge Demitrov.
Um grande abraço a todos.

terça-feira, 2 de janeiro de 2018

83 Anos de Energia!!!


No próximo dia 08 de Janeiro, Elvis completará 83 anos de pura energia. Sim, o rei continua vivo para nós seus súditos. Elvis está mais presente do que nunca, pelo menos na minha vida e tenho certeza que na vida de vocês também. O que mantém o artista vivo por tanto e tanto tempo? Não, não é os shows de covers xexelentos que denigrem a imagem de Elvis, que cantam engrossando a voz de propósito (para ficar parecido com a voz de Elvis), Elvis não engrossava a voz de propósito para cantar. O que mantém a chama Presleyteriana (podemos assim dizer) viva é como os fãs consomem Elvis. Tempos atrás na rede social “cara de livro” uma vez fui comentar a postagem de uma amiga que tinha postado uma chamada para um show de cover. Dei a minha irredutível opinião que Elvis é único e essas apresentações de cover não relembram Elvis em nada. Um idiota então disse que eu marcasse uma sessão espírita para trazer Elvis de volta e que o chamasse, já que Elvis era único. Então tá né? Vai falar o quê com um cidadão desgracento desse? Melhor nem gastar a ponta dos meus dedos teclando algo para o infeliz.

Um dos motivos que eu acho legal falar de Elvis é: A fonte não esgota. Sempre que pego um disco do Elvis pra escutar é como se curtisse aquele disco pela primeira vez. O mesmo acontece com os filmes (alguns dias atrás revi o Loving You umas três vezes), shows (recentemente tenho visto o Pittsburgh no fim de ano de 1976 e também faz um tempinho que quero ver o de Omaha em 77), aparições em TV (ultimamente tenho visto as primeiras apresentações no Stage Show dos irmãos Tommy e Jimmy Dorsey). Esta semana por exemplo a TV Aparecida tem a Semana Elvis, com a programação que pode ser acessada no link http://www.a12.com/tv/elvis-presley-na-tela-da-tv-aparecida-em-janeiro. Elvis merece isso e muito mais. Elvis está vivo sim, mais do que nunca. 
Vida Longa ao Rei!!! 

sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

ELVIS TRIUNFAL 15 ANOS DE SUCESSO ABSOLUTO



Entrevista com Marcelo Neves.


Você tinha comentado uma vez comigo no face que gostava muito do Iron Maiden e que vc é baixista. Quem surgiu primeiro na sua vida. Elvis ou Iron?

MARCELO: Meu primeiro ídolo foi Elvis pois nasci num lar onde meus pais eram fãs. Com 5 e 6 anos já adorava escutar Elvis e ver seus filmes e foi justamente quando Elvis fez sua passagem! Tinha certeza já naquela idade que Elvis faria parte da minha vida. Mesmo tendo Elvis como ídolo máximo, sempre estive aberto a escutar outros estilos musicais. Me recordo no final da década de 70 quando o Punk começo a surgir no Brasil, mas foi o Heavy Metal que me pegou no início dos anos 80. Tínhamos um vizinho mais velho chamado João que colecionava discos. Ele era bastante antenado com as novidade sobre Rock Pesado! Na sua coleção haviam discos importados e foi ali que escutei Iron Maiden pela primeira vez. Me lembro que ele colocou o álbum "Killers" do Iron Maiden e ali já fiquei impressionado. Esse João tinha um primo chamado Tony que era meu amigo de infância, mais tarde formaríamos nossa primeira banda. Escutávamos muito Deep Purple, Iron Maiden e Judas Priest. Quando Iron Maiden lançou "The Number of The Beast" em 1982 cai de cabeça no Metal. Em 1985 participei da minha primeira banda tocando contrabaixo e depois fui pra guitarra. Mas nunca abandonei Elvis Presley.


O que te levou a montar o site Elvis Triunfal?

MARCELO: Acho que a morte de Elvis me tocou muito, tinha apenas 6 anos e não tinha maturidade para absorver aquilo. Não comentava com ninguém, nem com meus pais, mas fiquei muito triste com a morte de Elvis. Era como se tivesse perdido um super-herói! Não encontrava crianças na minha idade que eram fãs de Elvis e me sentia um "ET". Com apenas 10 anos me correspondia com um fã clube do Rio de Janeiro chamado "Elvis Brazilian Friends", mas fiquei sem conhecer pessoalmente outros fãs da minha idade. Em 1985 participei de um evento sobre Elvis no SESC em São Paulo, era um evento sobre os 50 anos de Elvis! Foi a primeira vez que vi outros fãs, achei aquilo sensacional! O que me deixava muito frustrado ao longo dos anos foi curtir Elvis sozinho, eu achava aquilo inconcebível, Elvis era tão grande e não encontrava outros fãs no dia a dia. Conheci a S PEPS (São Paulo Elvis Presley Society) onde tive a oportunidade de participar de alguns eventos! Assim que acabei minha faculdade de Psicologia em 2000, comecei a preparar o site Elvis Triunfal, mas somente em 2002 o coloquei no ar. Minha ideia era mostrar para as pessoas o quanto Elvis era um artista fantástico, sempre tive medo das pessoas o esquecerem, por isso sempre estou motivando as pessoas a formarem seus grupos ou fazerem algo para Elvis. Quando vi o site do Elvis Kingdom da minha amiga Renate Presley em 1998 foi um divisor de águas pra mim, foi ali que nasceu a ideia de fazer um site!

Pelo que entendi, fundar o Fã Clube Elvis Triunfal foi decorrente das atividades do site Elvis Triunfal. Como foi a fundação do Fã Clube?

MARCELO: Primeiramente lancei o site numa hospedagem gratuita em 2002. Comecei a publicar a história de Elvis e as novidades do cenário Elvis! Apesar de colocar material todos os dias no site, queria ter contato com outros fãs! No ano seguinte lembrei que havia o fã clube Gang’Elvis em São Paulo que naquele momento não marcava muita presença na internet. Procurei a Gang 'Elvis para montarmos uma parceria de divulgação que durou de  2003 a metade de 2006. Neste período fazíamos as coberturas dos eventos da Gang e publicávamos no Elvis Triunfal, também os ajudava na organização de alguns eventos, foram 12 ao total. Depois me juntei a outro fã clube que existia em Guarulhos chamado Elvis Back, clube este fundado por Maristela Roman e Adam Roman! Entrei como baixista na banda do fã clube onde Adam era vocalista e partimo s pra estrada! O Adam era um excelente Web Designer e já fazia o site do Elvis Back, então o Elvis Triunfal não se fazia necessário. No final de 2006 resolvi caminhar com as próprias pernas e transformar o Elvis Triunfal em fã clube. Conheci Vivian Ondir que mais tarde se tornaria minha esposa , foi com ela que organizamos o primeiro evento do Elvis Triunfal em 2007. Escolhemos o Lar da Mamãe Clory para realizar os eventos, local que já havia trabalhado como voluntário. Nosso objetivo foi criar um fã clube totalmente voltado ao trabalho beneficente e motivar outras pessoas a divulgarem Elvis! Ao todo já fizemos 20 eventos oficiais do Elvis Triunfal com média entre 150 a 190 pessoas por Encontro!  Acho que conseguimos ótimos resultados até hoje!

Como é divulgar Elvis no Brasil?

MARCELO: Este ano completamos 15 anos de Portal Elvis Triunfal na internet, são 15 anos de atualizações quase diárias. Não cobramos mensalidade para participar do fã clube ou para anunciarmos eventos. O que nos motiva é o nosso amor a Elvis, pode parecer piegas, mas é exatamente isso. Desde o lançamento do site em 2002, já anunciamos 2170 eventos (eventos de outros fã clubes; exposições; shows de covers etc;), ou seja, há uma movimentação enorme de fãs no Brasil. Com o surgimento das redes sociais facilitou a divulgação não somente minha, mas de todos os outros fã clubes. São cerca de 44 fã clubes espalhados no Brasil que divulgam Elvis, acho esse número ótimo! Tenho contato com a maioria deles e ajudo a divulgar os eventos de outros fã clubes, pois pra mim o importante é Elvis ! Procuro divulgar Elvis em várias plataformas: Homepage; Youtube; Vimeo; Twitter; Facebook e Instagram. Em 2012 lançamos no Youtube/Vimeo a TV Elvis Triunfal mostrando entrevistas; coberturas e documentários sobre Elvis. Começamos de maneira bem amadora, com poucos recursos, mas hoje melhoramos bem nossas produções. Temos uma correspondente na Inglaterra chamada Priscila Schmidt que recentemente fez uma cobertura em Bad Nauheim na Alemanha. Aqui no Brasil temos o Rodolfo Schindler que faz análise da discografia e viaja com frequência para os Estados Unidos para fazer matérias especiais ao canal.

Como você vê a divulgação de Elvis no Brasil e no mundo?

Com o surgimento das redes sociais, das Web Radios dedicadas a Elvis, os canais do Youtube, acho que ajudaram muito a ampliar esse cenário! Em termos de divulgação de Elvis há duas formas na minha cabeça: A divulgação feita pelos fãs e a divulgação feita pela mídia. A divulgação dos fãs é sem dúvida a melhor. Há muito anos não fico esperando que a Mídia faça alguma coisa para o Elvis, geralmente quando fazem é algo muito estereotipado e superficial! Depois de 40 anos da passagem de Elvis a mídia raramente fala sobre ele com seriedade. Claro que existem exceções, mas a maioria são matérias sem profundidade. Prefiro acompanhar o que os fãs estão produzindo, hoje não precisamos da TV ou da Rádio, os próprios fãs criam suas “TVs” e R&a acute;dios” pela internet. Esse é um caminho sem volta, a TV está sendo obrigada a se adequar ao mundo da internet, ou será literalmente engolida um dia. Em relação a divulgação tanto lá fora como aqui, algumas coisas acho que atrapalham. Uma é o número de fotos “fakes” (Falsas) circulando pela internet, isso faz com que muita informação falsa comece a tomar “corpo” na rede. Outra é a noticia colocada com uma “verdade absoluta” sem uma base concreta. É muito comum as pessoas acreditarem na pessoa que está passando a mensagem, ao invés de se aterem somente aos fatos. Muitas “verdades” que foram sustentadas por anos estão caindo devido a facilidade em se conseguir informações. Mas ao mesmo tempo requer uma boa análise pra filtrar esse mar de informação que circula na inter net. De um modo geral, acho que os fã clubes e fãs estão procurando se aprofundar mais no legado de Elvis e muita coisa boa está surgindo no meio.

Acompanho sempre que o Elvis Triunfal faz bastante eventos beneficentes, fale um pouco sobre os eventos.

MARCELO: O fã clube firmou parceria com o Lar da Mamãe Clory, uma entidade sem fins lucrativos em São Bernardo do Campo que mantem um asilo, creche para crianças carentes e cursos para jovens! Entre 2007 a 2017 realizou 20 encontros que resultaram 76.533,16 reais que foram convertidos ao Lar da Mamãe Clory. A cobertura de todos os encontros pode ser acessada no seguinte endereço: www.elvistriunfal.com/evento/encontro.htm. Sempre passo os resultados destas reuniões não para inflar o próprio ego, mas para agradecer os fãs que nos ajudaram com este projeto, eles são os reais responsáveis por isso!

Quando acesso o site Elvis Triunfal fico feliz em ver que tem muitas novidades. Como é manter o ritmo de tantas postagens do universo Elvis?

MARCELO: Procuro passar novidades do cenário atual e fatos que ocorreram na época em que Elvis estava entre nós! Além do meu acervo, acabo recebendo doações de outros fãs. Essas doações de acervo nos ajudam a ampliar a divulgação de Elvis. Recentemente ganhamos um acervo jornalístico de Nilson Rego que gerenciou o grupo Pelvis entre 1973 a 1979 no Rio de Janeiro, São centenas e centenas de artigos de jornal das décadas de 60 e 70 e que estamos postando aos poucos no site e nas redes sociais. Para manter o ritmo é necessário disciplina, foco, dedicação e muito amor, esse é o combustível pra qualquer projeto na vida! Depois de tantos anos temos um público fiel que acompanha as atividades do Elvis Triunfal, isso é algo que me motiva, pois acabo formando novos amigos a cada dia! Postamos muita coisa, mas sempre esta mos atentos com a veracidade dos fatos e se estão dentro do que consideramos “ético”. Não defendemos somente o legado de Elvis, mas também os fãs de Elvis. Obrigado pela oportunidade em falar sobre o Elvis Triunfal, justamente no ano em que comemoramos 15 anos de atividades no Portal!

Você que é fã de Elvis precisa entrar em contato com o Elvis Triunfal.